OUVIR MÚSICA COM O FRANCISCO

é uma das coisas mais divertidas -- não somente ouvir como cantar e inventar juntos letras e ritmos. Muita gente, já na gravidez, estimula a audição do bebê dentro da barriga. Meu caso não foi diferente. A gente tocava musiquinhas calmas na hora de dormir. Durante o dia, escolhia algum cd interessante, para eu cantar … Continue lendo OUVIR MÚSICA COM O FRANCISCO

“SEMPRE PRECISEI DE UM POUCO DE ATENÇÃO”

é a primeira frase de "Teatro dos vampiros", música do Legião urbana. Criança entre os anos 80 e 90, escutava muito no rádio os sucessos da banda. Sem me considerar uma fã deles, conheço a letra de muitas das canções -- dentre tantas,  essa é uma das mais marcantes. "Dezesseis" apareceu num sonho e o … Continue lendo “SEMPRE PRECISEI DE UM POUCO DE ATENÇÃO”

ANTES, EU ACHAVA QUE

-- o Francisco dormiria no berço; mas Marco e eu, em pouco tempo, sentimos que era muito mais bonito que ele ficasse do nosso ladinho, na cama mesmo; foi a melhor mudança que fizemos (textos legais sobre cama compartilhada aqui e aqui; recomendações e cuidados, aqui) -- eu enrolaria o Francisco num cueiro, para ele dormir … Continue lendo ANTES, EU ACHAVA QUE

CHEGOU UM DIA

de arrumar tudo: então abrimos os armários, separamos livros, trocamos de lugar algumas coisas na casa. Na bagunça, os vinis iam sozinhos para o toca-discos, a música começava - um susto! Tudo bem, os discos de vinil são assim mesmo, sabem tocar sozinhos. Fui lavar as mãos e a torneira era ao mesmo tempo uma … Continue lendo CHEGOU UM DIA

EU FIZ LISTAS

de coisas a fazer, assuntos para conversar, datas importantes para lembrar, leituras, filmes, lugares para conhecer, alguns pedaços de música; mas de nada adianta: o que sai na hora é imprevisível. Há também uma lista de regras que eu mesma me coloco, uma pequena disciplina para coisas simples do cotidiano: coisas que eu devo fazer … Continue lendo EU FIZ LISTAS

NO CURSO DE INGLÊS

o primeiro professor se chamava Marcos: nunca falava em português, entendíamos tudo o que dizia. Depois, uma senhora ex-secretária bilíngue. O sotaque dela era criticado discretamente pelo professor do básico 3: um japonês que trabalhava na Varig e viajava pelo mundo, dando preferência aos lugares obscuros da Ásia, como Bandar Seri Begawan, capital do Brunei. … Continue lendo NO CURSO DE INGLÊS