UM POETA AFRICANO

fazia uma visita por aqui. Ele compunha seus poemas em frente ao público, por escrito, numa grande lousa. O público se sentava ao redor e olhava o trabalho do poeta. Ao mesmo tempo, ele escrevia com o que observava nos rostos das pessoas que o assistiam, em silêncio. Era então, na lousa, um poema daquele … Continue lendo UM POETA AFRICANO

EM VEZ DE DIZER

outra coisa diz por nós. Por falta do que dizer - por falta de conhecimento da própria situação? - a citação, a imagem de uma música, a referência a uma personagem. O que Cecília Meireles disse também não é só dela era de outro lugar; ela deixou falar outras coisas? Seriam das minhas coisas, afinal, … Continue lendo EM VEZ DE DIZER

ESSA HISTÓRIA TODA

de acordo ortográfico, além de movimentar a máquina editorial, as caras consultorias empresariais e dar assunto de conversa em quase todas as rodas (seja na fila do banco, seja no curso de Letras, seja no Jornal Nacional), faz as pessoas pensarem na língua ou não? Penso nisso além de tudo porque fui ao Museu da … Continue lendo ESSA HISTÓRIA TODA

SOU MAIS DA PROSA

que da poesia, e o que me atraiu ao livro de Nathalie Quintane, Começo (Début), publicado em 2004 pela 7letras e Cosac&Naify, foi o sub-título entre colchetes: [autobiografia] Je m’appelle encore Nathalie Quintane. Je n'ai pas changé de date de naissance. J'habite toujours au même endroit. Je suis peu nombreuse mais je suis décidée. Eu … Continue lendo SOU MAIS DA PROSA