UM ANO ATRÁS

exatamente, 28 de janeiro de 2009, eu falava de mexer nas coisas guardadas, aproveitar o tempo mais livre de janeiro para rever tudo, organizar, jogar fora. E hoje também a tarde foi da mesma coisa. Nada mudou? Prefiro pensar que estou jogando mais coisas fora do que antes, ou sabendo guardar. O que não muda: … Continue lendo UM ANO ATRÁS

NÃO SALVAR, PERDER

para sempre? Muitas vezes fico pensando nas coisas feitas no computador que foram perdidas, seja por falta de backup, seja simplesmente por não ter guardado, não ter feito um arquivo - ou, mais grave, porque o arquivo foi salvo, o backup foi feito, mas em disquete, ou num cd que não funciona mais. Isso faz … Continue lendo NÃO SALVAR, PERDER

CHEGAR MAIS PERTO

indo longe. É como eu estou tentando definir "Berkeley em Bellagio", que li hoje. Pode ser por conta de tantas outras coisas acontecendo e que estou lendo, o livro me pegou. O resto do dia (comecei o livro umas 10h, no metrô Santana, peguei a linha verde e descobri a recém-terminada estação Sacomã, com plataforma … Continue lendo CHEGAR MAIS PERTO

AS MENINAS PODIAM

ser bonecas. Era um brinquedo que transformava, durante a brincadeira, a menina que brincava no brinquedo que ela tinha nas mãos. Mas acho que isso só acontecia com as crianças, eu era adulta como sou e ficava só observando o quarto da Luiza se transformar num castelo, e ela numa bailarina de plástico. A bailarina, … Continue lendo AS MENINAS PODIAM