SEIS ANOS ATRÁS

encontrei, seguidas vezes, um velhinho no cinema -- uma vez no belas artes, depois no antigo unibanco; até no ponto de ônibus na frente do MIS, voltando para casa (já escrevi sobre ele rapidamente, naquela época). Ele vestia camisa e paletó, apoiava o corpo pesado com uma bengala. Movimentava-se lento e não sem alguma dificuldade. … Continue lendo SEIS ANOS ATRÁS